logo_jcom11a.gif (5213 bytes)

Quinta-feira, 05 de Julho de 2001

Jornal do Lojista

Liquidação antecipada

Paulo Cesar Carlos


A temperatura mal começou a esfriar e já há lojas querendo esquentar as vendas, liquidando as roupas de Inverno. Para alguns lojistas e consultores, a antecipação das liquidações pode ser uma estratégia de marketing, enquanto para outros é uma forma de driblar a indefinição climática das estações no Brasil.

Supervisora geral das lojas Corpo & Alma, Regina Bastos não acredita no Inverno carioca. "Não tivemos Inverno ainda, o máximo foram dias mais fresquinhos. Com esses dias de sol maravilhoso, o consumidor não é induzido a comprar roupas de frio", avalia. A Corpo & Alma diz oferecer descontos que variam de 20% a 80%, com pagamento que pode ser dividido em até quatro vezes sem juros.

- A liquidação acaba sendo vantajosa para os dois lados, tanto para o cliente, que adquire roupas da coleção por um preço mais baixo, quanto para a loja, que vende a sua coleção a despeito do bom tempo - completa. Regina diz que a resposta nas vendas vem sendo positivas, com a loja mantendo, este começo de mês, o patamar de maio, um dos melhores períodos de vendas na Corpo & Alma.

Tradição

Na Cantão, a liquidação antecipada já é uma tradição da empresa que, este ano, lançou a coleção de Inverno em meados de março, enquanto as demais lojas ainda faziam a liquidação de Verão. "Já é hora de nós liquidarmos porque em julho já vamos lançar a coleção de Primavera", explica a supervisora de vendas, Renata Mancini. A estratégia parece funcionar, uma vez que, segundo a supervisora, houve uma melhora de 40% nas vendas da coleção de Inverno em relação ao ano passado. Sobre a indefinição climática no País, Renata não tem dúvidas. "O nosso tempo é maluco mesmo", diz.

Procurar antecipar-se à concorrência tem sido um dos fatores que explicam a tendência de as lojas fazerem liquidações mais cedo, na opinião do consultor Antônio Cesar de Oliveira, da Acomp Consultoria e Treinamento. "Essa tendência já é verificada há dois anos e deve-se também à ansiedade do lojista em querer vender e à pressão psicológica quando ele percebe que o concorrente já está liquidando", completa.

Oliveira lembra, ainda, que a crise na economia, com racionamento de energia e queda no poder de compra da população, vem contribuindo para o desaquecimento nas vendas. O consultor faz também um alerta aos lojistas para evitarem uma possível perda desnecessária da margem de lucro. Em sua opinião, o Inverno está só começando e muitas pessoas deixaram de ir às compras não pelo preço alto, mas porque não há frio ou porque estão evitando gastos, devido ao racionamento de energia.

- O frio ainda pode chegar e os efeitos do racionamento parece que estão diminuindo, já que as metas estão sendo cumpridas. Nesse caso, as vendas podem melhorar e o lojista que já está liquidando pode estar perdendo vendas futuras com um melhor preço - diz. A solução seria procurar alternativas para melhorar as vendas, como trabalhar o tema das férias.

A Folic, por exemplo, não pensa ainda em liquidação. Para aquecer as vendas, a loja lançou, em meados de junho, um plano especial de pagamento, no qual o cliente só paga a mercadoria em setembro. "O Inverno está só começando e nós acreditamos no frio que está para chegar. Não queremos queimar agora os nossos produtos e não vemos, por enquanto, motivos para fazer liquidação", avalia a supervisora de vendas, Rita Azevedo.

 

Clique aqui para conhecer os Serviços da ACOMP


ACOMP Consultoria e Treinamento
Tel. 55 (21) 2445-5444 - www.acomp.com.br

O site do Empresário !