Sábado, 12 de julho de 2003.



Estratégia

Cuidados têm que ser voltados à divulgação, que deve privilegiar os clientes fiéis
Hora de pensar na liquidação de Inverno

THIENE BARRETO

O Inverno começou há pouco, mas os lojistas já devem pensar na tradicional liquidação que marca o final da estação. De acordo com consultores de varejo, embora algumas lojas já estejam com promoções, não há um mês definido para o anúncio da queima de estoque. O cuidado tem ser voltado à divulgação, que deve ser feita da forma mais abrangente possível, sem esquecer de privilegiar os clientes fiéis da marca.

Proprietário da rede de moda feminina Enjoy, Julio Dahis, costuma fazer a liquidação de Inverno cedo, em julho, já que, no mês seguinte, uma nova coleção já estará nas vitrines das lojas. "Normalmente, no Verão, a queima é feita após o Carnaval. Já no Inverno, o mais comum realmente é julho, mas algumas marcas preferem adiar um pouco", explica.

É este o caso da Elle et Lui, que só deverá fazer sua liquidação de Inverno no final da estação, em meados de setembro. De acordo com a gerente de marketing da marca, Cláudia Blunt, o "timing" da rede é diferente. "A concorrência começa a liquidar prematuramente", acredita. Para já ir aquecendo os tamborins e aumentando as vendas, a Elle et Lui está promovendo, desde o final do último mês, uma promoção que dá descontos de até 25% de acordo com o número de peças adquiridas.

A ausência do clima frio é um dos fatores motivadores da liquidação da Inverno, diz Dahis. Segundo o proprietário da Enjoy, os lojistas investem em roupas mais quentes, mas a temperatura simplesmente não baixa o suficiente. "As mercadorias acabam encalhadas", lamenta.

Quando a concorrência inicia a liquidação, não tem jeito, querendo ou não, o lojista tem que começar a baixar os preços, avisa Antônio César de Oliveira, diretor da Acomp Consultoria e Treinamento. "Quando o frio não chega, muitos empresários optam por antecipar as promoções. Para não ficar para trás, as outras lojas também começam a fazer, principalmente se estiverem no mesmo shopping", afirma.

Comunicação no interior da loja é fundamental

Antônio César de Oliveira, da Acomp, acredita também que a comunicação dentro da loja é de extrema importância para o sucesso da liquidação. O consultor afirma que as peças em promoção devem estar visíveis, sendo indicadas por etiquetas. "Caso contrário, o consumidor se sentirá enganado", alerta.

Mala direta para os clientes fiéis é outra estratégia que costuma dar certo, diz Oliveira. "Quando a correspondência é enviada apenas aos consumidores da marca, o retorno é praticamente certo", garante, acrescentando que todas as formas de comunicação têm que ser alinhadas. "Ou seja, de nada adianta ter a palavra liquidação estampada na vitrine e nenhuma informação sobre isso no site da marca ou no interior da loja", observa.

Julio Dahis, da Enjoy, afirma que um dos determinantes para a liquidação ser eficaz, além do preço, é a novidade. Ele diz que em toda queima procura bolar algo diferente. "Na edição deste ano, faremos uma cortina de tags (etiquetas) na vitrine. Também enviaremos cerca de 30 mil postais para nosso mailing", relata.

QUANDO LIQUIDAR

>> A coleção já está saindo de linha.
>> As peças não estão tendo mais saída.
>> A concorrência já começou a fazer promoções.
>> Necessidade financeira.

Clique aqui para conhecer as Palestras e Treinamentos da ACOMP sobre
Excelência no Atendimento e Fidelização de Clientes

 

Clique aqui para conhecer os Serviços da ACOMP


ACOMP Consultoria e Treinamento
Tel. 55 (21) 2445-5444 - www.acomp.com.br

O site do Empresário !