Segunda-feira,19 de Agosto de 2002


Incerteza leva varejo a pisar no freio

Investimentos estão em suspenso

Janaina Vilella

A indefinição no quadro eleitoral e as incertezas do mercado financeiro fizeram com que o varejo pisasse no freio. Supermercados e shoppings centers com investimentos previstos até o fim do ano e início do próximo estão repensando os gastos. ''Novos empreendimentos estão em compasso de espera. A construção de 25 shoppings no Brasil, nos próximos cinco anos, pode ser ameaçada por esse cenário especulativo da economia'', afirma o presidente da Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce) e da Saphyr, Paulo Stewart.
A aprovação da expansão do Top Shopping, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, que sairia nos próximos meses, por exemplo, foi adiada e aguarda o sinal verde dos donos, o grupo Marcellino Martins. Está em jogo um investimento de R$ 90 milhões. ''Acredito que nenhuma decisão será tomada enquanto não soubermos quem será o presidente'', diz Stewart.

Segundo o presidente da Abrasce, não só os novos shoppings, mas também os que pretendem se expandir, 44%, segundo levantamento do Instituto Nielsen, podem ser afetados. Um prejuízo de mais de R$ 3 bilhões. ''Prefiro acreditar em um Brasil que vai superar as dificuldades'', afirmou.

O compasso de espera para novos planos também atinge o setor supermercadista. O diretor comercial das Sendas, Nelson Sendas, disse que, apesar de estar mantida a inauguração das oito lojas do grupo, previstas para o segundo semestre, os planos para o ano que vem ainda estão em suspenso.

''Não sabemos o que vai acontecer com o dólar, com os juros. Estava programando as encomendas para o Natal e até isso foi difícil'', diz Sendas. O grupo Pão de Açúcar (Pão de Açúcar, Extra e Barateiro) informou que tem uma forte base de capital capaz de suportar momentos de turbulência financeira, como o atual. Coincidência ou não, a rede só definirá o plano de metas para 2003 depois de outubro, mês das eleições. Já o Carrefour preferiu não se pronunciar sobre o assunto.

O sócio-diretor da Acomp Consultoria e Treinamento Antônio Cesar Carvalho de Oliveira acredita que o momento é propício para investimentos. ''Alguns empresários vão investir tudo o que podem depois das eleições, outros vão investir agora com medo de que o cenário piore ainda mais. Esses vão sair ganhando, já que a demanda do ano que vem encarecerá ainda mais os produtos'', concluiu.

Momentos de incertezas e indefinições, normalmente
geram oportunidades.
Sem dúvida alguma, com o quadro atual é necessária uma
dose muito maior de ousadia e ao mesmo tempo de cautela,
para aqueles que pretendem investir.
Recomenda-se que um Estudo detalhado, seja elaborado.
Contudo, os preços de muitos produtos, serviços e até mesmo
de imóveis, encontram-se muito abaixo do normal, gerando boas
oportunidades

 

Clique aqui para conhecer os Serviços da ACOMP


ACOMP Consultoria e Treinamento
Tel. 55 (21) 2445-5444 - www.acomp.com.br

O site do Empresário !