Sábado - 01 de abril de 2006

Economia & Negócios

Tradição em maré de oferta

Estimulado pelo dólar fraco, varejo vai além do bacalhau entre as opções de peixes importados para a Semana Santa

Bruno Rosa


A esperada supremacia do bacalhau na mesas brasileiras durante a Semana Santa, devido ao dólar fraco, está ameaçada. O produto, que ficou 20% mais barato após a valorização cambial, sofrerá forte concorrência de outros peixes importados. Apostando em alternativas para compor a mesa do brasileiro na data cristã, os supermercados investem pesado na oferta de pescados trazidos de países como Argentina, Uruguai e Noruega. As espécies de águas estrangeiras estão com preços mais em conta em relação aos nacionais.


- A queda do dólar beneficiou as negociações de peixes estrangeiros. Por isso, as companhias investiram não só em bacalhau para colher bons resultados este ano. Mesmo com a recuperação da renda no ano passado, a população está com o poder aquisitivo muito baixo e, por isso, contará com opções mais baratas de peixes - explica Antônio Cesar Carvalho, diretor da Acomp Consultoria e Treinamento.

A Companhia Brasileira de Distribuição, dona das redes Sendas, ABC Barateiro, Pão de Açúcar e Extra, aumentou em 15% a compra de peixe congelado para esta Páscoa. O volume oferecido será de 800 toneladas. Com a valorização cambial, a queda no preço chega a 6% em relação ao ano passado. Um exemplo é o cação, do Uruguai. A rede comprou 600 toneladas só dessa espécie, que custa, em média, R$ 7,49 por quilo. O quilo da Merluza, a R$ 6,99, importado da Argentina, também está mais barato e será oferecido em maior quantidade este ano.

- Alguns peixes importados estão mais baratos que espécies nacionais mais nobres cujos preços estão entre R$ 17,90 e R$ 19,90. Queremos oferecer aos consumidores produtos mais acessíveis. Por isso, estamos vendendo também opções como a arenque, espécie de sardinha importada da Noruega, cujo quilo sai por volta dos R$ 3,99 - explica Wilson Barquilla, diretor comercial de carnes, aves e peixes do Grupo.

Em relação a peixes frescos, a empresa espera compras 15% maiores em relação ao ano passado. Barquilla, no entanto, ressalta que o volume dependerá das condições dos mares na véspera da data. Por isso, planeja adquirir itens como sardinha, corvina, tilápia e pacu, com preços entre R$ 3 e R$ 7, o quilo.

- São vários níveis de preços de peixe. Se tudo der certo, vamos realizar várias promoções durante a Semana Santa. Mas depende da maré - diz Barquilla.

É o que espera a aposentada Maria das Neves, de 68 anos, que mantém a tradição de comer peixe na data. Por isso, vai pesquisar preços.

- Só posso gastar R$ 50. O bacalhau ainda é muito caro - disse, enquanto comprava peixe nas Sendas.

O volume de bacalhau comprado pela rede é de 1.200 toneladas, ou 12% a mais em relação ao ano passado. O Carrefour também aposta numa Páscoa econômica. Por isso, reforçou o estoque de importação da merluza. O volume comprado aumentou 26% e chegou a 360 toneladas. De bacalhau, foram 500 toneladas.


Cabeça de bacalhau à venda

Este ano, os brasileiros poderão comprovar a existência da cabeça de bacalhau, que, segundo os varejistas, será a grande novidade da Semana Santa. Para atrair os clientes, os preços serão menores que os das versões tradicionais, em filé ou em postas. Nas lojas do Pão de Açúcar do Rio de Janeiro e de São Paulo, por exemplo, o quilo do filé do porto sai, em média, a R$ 35, e o produto inteiro é vendido a R$ 25,90 (o quilo), uma economia de 26%. O filé do tipo ling custa R$ 28,90 e o quilo da versão inteira é vendida a R$ 17,40, redução de quase 40%. O peixe será apresentado aos clientes por funcionários treinados, que estudaram as características do produto com a ajuda do Consulado da Noruega no Rio.

A espécie de bacalhau do tipo saite representa metade do volume comprado para Páscoa. Mais barato, o quilo sai a R$ 16,90. A expectativa é que as vendas subam 12% em relação à data de 2005.

Outra novidade na área de pescados do Pão de Açucar é a chegada do pirarucu, peixe típico do Amazonas e o mais consumido na Região Norte. Por aqui, o preço ficará entre R$ 15,90 e R$ 17,90.

A duas semanas da Semana Santa, o Zona Sul já aposta em promoções. A rede comprou 40 toneladas, 30% a mais em relação a 2005. Neste fim de semana, o quilo do bacalhau do tipo zarbo cairá de R$ 25,90 para R$ 20,99. No ano passado, custava R$ 32,90. O quilo do tipo cod é vendido a R$ 49,90, contra R$ 69,90 na semana passada. Em 2005, saía a R$ 79,90.

- As vendas subirão entre 12% e 15% este ano - prevê Jaime Xavier, diretor comercial do Zona Sul.

 

Leia Mais...


Conheça os Serviços da ACOMP Consultoria e Treinamento para o Varejo de Consumo, Lojas de Conveniência e Supermercados. Ligue (21) 2445-5444

 

Clique aqui para conhecer os Serviços da ACOMP


ACOMP Consultoria e Treinamento
"Soluções em Negócios"
Tel. 55 (21) 2445-5444 / 9676-9040

www.acomp.com.br - O site do Empresário !