Revista ACIJA - Nº 24 - Julho / Agosto de 2003

Previsões da ACOMP para a Economia Brasileira se Confirmaram


Por: Antônio César Carvalho de Oliveira

Você se lembra quando em Outubro de 2002, divulgamos em nosso Portal na seção Novidades, o artigo “A Hora, é agora !” ? Pois é, acertamos mais uma vez em dizer que: “Ganhe quem ganhar, o Mundo não vai acabar e muito menos o Brasil vai parar”.

Na época, com o dólar subindo sem parar, o risco Brasil avaliado em mais de 2.000 pontos e o País com dificuldades em rolar sua dívida, alguns pensaram que estávamos excessivamente otimistas.

Agora, com o dólar estável após forte queda, o risco Brasil avaliado entre 700 e 800 pontos, ( menos da metade do que estava na altura ), a rolagem da dívida sendo feita com tranqüilidade, parece óbvio o que dissemos em primeira mão para os nossos Clientes, e depois disponibilizamos para os Usuários do portal ACOMP.

Estes são os principais benefícios de ser Cliente da ACOMP, são justamente: Saber primeiro, poder se antecipar aos fatos, poder planejar corretamente suas ações, tomar decisões com assertividade, com mais tranqüilidade e segurança.

Tudo isto corrobora para o seu Sucesso Empresarial ou Profissional.

Contudo, no momento, nem tudo são flores. As altas Taxas de Juros praticadas pelo Mercado, desmotivam o consumo e a reativação de nossa Economia.

O Governo está exagerando na dose e no tempo em que aplica este remédio. A simples redução de pelo menos 1% na atual taxa selic, incentivaria o investimento produtivo, geraria milhares de empregos e uma nova perspectiva positiva, sem comprometer o restante. Como estamos, criou-se uma inércia improdutiva.

Senão vejamos:

1- Boa parte do custo agregado, em alguns casos mais de 50%, ao valor unitário da maioria dos produtos e serviços, é composto basicamente por Impostos ( ICMS, IPI, ISS, Cofins, CSLL, IRPJ, Contribuição Social, CPMF, Previdência Social e por aí vai, é uma cesta farta ), e por Juros de Capital ( capital de giro, mais financiamentos de venda, mais custos de estoques, mais custos de inadimplência, mais custos de capital para investimento e etc. ).

Ora, se o Governo mantém escasso o capital, encarecendo-o com as mais altas Taxas Básicas de Juros do Mundo, e ao mesmo tempo aumenta os Impostos ( o que vem ocorrendo desde o Governo anterior ), como quer que a Inflação caia. Assim, a inflação só cai pela falência dos consumidores, o que realmente acaba reduzindo o consumo. Mas será que vale a pena ? Parece-nos uma solução medíocre e pobre de raciocínio. Com tanta gente competente por lá, deveriam ser mais criativos na condução de um tema tão importante como este.

2- Para que serve um índice baixíssimo de Inflação, para um Povo com mais de 20% de Taxa de Desemprego. Sem dignidade, sem como pagar suas contas, sem como conseguir pagar os altos juros cobrados pelos Bancos, quando o índice de inflação ficar “bonito”, talvez ele esteja morto financeiramente. Quem tem fome, tem pressa !

3- Se duvidassem tanto do Brasil, como por vezes querem indicar essas malditas avaliações de risco, não apareceriam por aqui a toda hora para querer emprestar mais dinheiro, como o fazem o FMI e Banco Mundial, que tem o Brasil como seu maior Cliente hoje no Mundo. O que eles querem é emprestar ainda mais, pois não encontram em outra parte do Mundo um País que lhes pague taxas de juros tão altas como nós, eles vão ganhando muito sem fazer força, em cima do sofrimento de milhares de Brasileiros.

4- Quanto as avaliações externas do nosso País, do chamado Risco Brasil, para nós não possuem qualquer credibilidade, vide as avaliações feitas quanto as mega empresas deles mesmos, que simplesmente faliram junto com quem as avaliou, e eles agora assumem com a maior cara de pau, que mentiram para embolsar a poupança do próprio povo deles, através das ações em bolsa. Imaginem se deixarmos, o que farão com nosso Povo.

5- Observe como agem estes “pseudos experts” da Economia Mundial, baixam ao máximo suas taxas de juros e nos sugerem as mais altas do Mundo.

6- Reduzem seus impostos ao máximo, para desonerar a Produção e possibilitar a criação de Empregos e a geração de Trabalho e Renda. Contudo, sugerem e incentivam que aqui, novamente se faça tudo ao contrário, como se estivéssemos em outro Mundo, ou seja, incentivam que aumente-se os Impostos, para o Governo ter dinheiro suficiente para pagar-lhes o maior juros de investimento do Mundo, enquanto o Povo Brasileiro padece, para sustentar sua desenfreada ganância. O pior de tudo, é ver Brasileiros, desculpe, ver alguns brasileiros, rezando na mesma cartilha. De que País eles são ? De que lado estão ?

7- Some-se a isto tudo, a ignorância na análise. Nas economias mais desenvolvidas, quando o consumo cai, parte do capital vai para poupança através do investimento em ações de empresas, via bolsas de valores. Este procedimento, possibilita as empresas obter capital para seus investimentos, via captação em Bolsa e etc., a uma taxa de juros administrável dentro de uma atividade produtiva, apesar de as taxas de juros para os consumidores estarem elevadas, para conter o consumo e frear a inflação. O crescimento do desemprego nestes casos, também é menor. Não é o nosso caso.

Ocorre que no Brasil, não temos o hábito de poupar em ações via Bolsa de Valores, e sim, para mais de 75% da população, em Caderneta de Poupança ou simplesmente devido a fragilidade, adiando o consumo. Isto deixa as Empresas Brasileiras sem alternativa, e por este motivo, o remédio deles, não pode ser o mesmo para nós. As Empresas daqui, demitem por necessidade de sobrevivência, o que aumenta o desemprego, aumenta a violência, faz cair a arrecadação de impostos, aumenta o déficit da Previdência, o Governo tem dificuldades de pagar suas contas e investir, desvaloriza-se nossa moeda e por aí vai.

8- O Mercado Financeiro não gera Empregos na quantidade que o País necessita, está extremamente automatizado, e não contribui com uma série de impostos. A moda agora no meio, é demitir por email ! Ao menor soluço, o capital especulativo desaparece, gerando instabilidade em toda a Sociedade. Enquanto isso, as Pequenas Empresas que não se enquadram no SIMPLES, têm que pagar altos percentuais sobre seu faturamento, independentemente de terem lucro ou não, apesar de contribuírem com bens e serviços Nacionais e permanecerem no Mercado mesmo nas épocas de crises internas ou externas.

9- Acreditamos neste Governo antes mesmo de ele estar eleito, como já comprovamos acima, mas agora é preciso ele mostrar a que veio.

10- O Brasil possui um dos maiores celeiros do Mundo, temos comida aqui suficiente para sustentar toda a Nação e ainda exportar. Somos praticamente auto-suficientes em petróleo, além da opção de outros modelos energéticos. Temos a maior reserva de água potável do Planeta. Riquezas minerais também são encontradas em abundância. Território não falta, e o clima ajuda. Então se há algo errado, com certeza não é por falta de condições naturais. Quem sabe um pouco mais de atenção a alguns pontos cruciais.

Acreditamos que o Governo já tenha percebido que precisa mudar de rumo, e que esta atitude é urgente, afinal, não temos por hábito subestimar a inteligência de ninguém. O objetivo deste artigo é ajudar na avaliação do impacto de algumas medidas, junto as Pequenas Empresas, responsáveis pela maior parcela dos Empregos no Brasil, e ao mesmo tempo motivar os que não estão entendendo nada. Esperamos que já em julho deste ano, ou seja, mês que vem, logo após a visita do Presidente a reunião do Grupo dos G8 e aos EUA, possamos ter condições mínimas para operar e produzir, pois é disto que o País precisa, Trabalho e Renda.

Resumo da ópera:

• O que o Governo fez até agora para a Economia do País não desandar – nota 10
• O que o Governo fez até agora para a economia do País voltar a crescer, ou andar – nota 4.

Poderia ser dada uma atenção maior ao segundo item, não é mesmo ?

Partirão na frente aqueles que acreditarem nesta idéia, pois como está não dá para ficar, e por este motivo, vai mudar.

É hora de investir no Planejamento, Pesquisas e Treinamento.


Conheça www.acomp.com.br !


São mais de 20 Serviços Úteis e Gratuitos on line.
É só acessar !


A ACOMP ajuda Gratuitamente aos milhares de Usuários de seu portal, muitos sem saber quem são, oferecendo Dicas de Negócios que normalmente são Notícias e Matérias dos mais renomados Veículos de Comunicação do País, imagine o que poderemos fazer por Você e por seu Negócio, se Você for um Cliente da ACOMP.

Esperamos que Você também nos prestigie, quando necessitar de Palestras, Treinamentos, Consultoria e Assessoria, Estudos de Viabilidade Econômica ou Pesquisas Mercado e de Satisfação de Clientes para sua Empresa ou seu futuro Negócio, seja Você um Empresário, Executivo ou Empreendedor.


Fale com a ACOMP como Você preferir:

A qualquer hora, todos os dias:

Por email: acomp@acomp.com.br ou atendimento@acomp.com.br


Pessoalmente ou por Telefone:

Av. dos Mananciais, 609 - Jacarepaguá - RJ
De Segunda a Sexta-feira, das 9 às 18 horas
Telefones: (21) 2445-5444 / 9676-9040
Profª. Vera Lúcia - Diretora Administrativa
Prof. Antônio César - Diretor Comercial.

Muito Importante: A ACOMP não possui representantes em outros Estados do Brasil ou Exterior, e nem tão pouco autoriza ninguém a representá-la. Qualquer contato ou informação necessária, contratação de Serviços e etc., deverão ser feitos diretamente com a ACOMP.




Clique aqui para conhecer os Serviços da ACOMP


ACOMP Consultoria e Treinamento
Tel. 55 (21) 2445-5444 - www.acomp.com.br

O site do Empresário !



© Copyright 1998-2004 ACOMP - Todos os direitos reservados.