Sábado, 22 de Janeiro de 2000

 

O Ranking dos Melhores e mais Arriscados Setores
Consultores analisam potencial de negócios este ano

Roberta Cecchetti

Quais as melhores e as mais arriscadas oportunidades para abrir um negócio próprio neste ano que se inicia? A Acomp - Treinamento e Consultoria realizou uma pesquisa em que foram apontadas as dez melhores e piores oportunidades de negócios no Estado do Rio.

O responsável pelo levantamento, Antônio César Carvalho de Oliveira, ressalta que as indicações não dispensam a necessidade de se realizar uma pesquisa de mercado sobre o negócio e local escolhidos, assim como a execução de um estudo de viabilidade que, no mínimo, irão adequar e aumentar as chances de sucesso do empreendimento.

- A pesquisa foi feita com empresários de diversos segmentos e procuramos adaptar as tendências às condições do momento - analisa Oliveira, que cita como exemplo os postos de combustíveis como um negócio complicado. "A margem de lucro está pequena. A concorrência é acirrada e os postos começaram a oferecer uma série de serviços gratuitos que antes eram cobrados".

Bom para o consumidor, que sai lucrando com a guerra dos postos de combustíveis, mas péssimo para o empresário que precisa driblar a concorrência e se contentar com margens de lucro apertadas. "A análise foi feita para o futuro empresário, que também deve tirar dos planos a possibilidade de abrir uma locadora de vídeos".

Os motivos são óbvios. Além das TVs a cabo, o Rio está sendo invadindo por uma gigante, mais conhecida como "quebra-quarteirão", a Blockbuster. "O mix é variadíssimo e a rede é poderosa, fica difícil competir nos preços e na estrutura de serviços".

Livrarias
Situação parecida acontece com as livrarias. Além das virtuais, grande redes passaram a dominar o mercado, e com elas, a oferta de serviços extras para os clientes, como café e sistema de consulta informatizado. As lojas de perfumaria também sofrem. Franquias como O Boticário dominam o mercado e supermercados e farmácias ampliaram o setor, pois a margem de lucro é grande.

Para quem está pensando em abrir uma loja de autopeças, que faça serviços gerais, o diretor da Acomp diz que é melhor desistir.

- A casa precisa ter foco. São muitas as montadoras, assim como cresce a cada dia o número de tipos de carro. É preferível se especializar em determinadas marcas e atender de forma completa ao cliente e assim fidelizá-lo - avalia Oliveira.

Farmácias
Farmácias que não trabalhem com genéricos também podem estar fadadas ao insucesso. "No Plano Real, os remédios foram os itens que mais sofreram reajustes. Os médicos estão prescrevendo genéricos, o que significa economia no bolso do consumidor, especialmente para os idosos".

Fotografia e revelação só com diferencial. "Grandes redes dominam e fica difícil competir com os preços. A saída está em oferecer serviços, como fotos para casamento. O futuro empresário deve buscar meios de fugir da simples revelação mecânica".

Provedores que oferecem apenas acesso à Internet deverão perder espaço. "O Bradesco, por exemplo, está oferecendo acesso de graça aos clientes. Para sobreviver, o futuro empresário terá que diversificar oferecendo, por exemplo, hospedagem e criação de sites", acredita Oliveira.

Consultorias
Consultorias tradicionais também estão em baixa. Com a facilidade da Internet, as informações pipocam em quantidade e com grande rapidez. Dessa forma, cresce a necessidade de serviços especializados aliados a um diferencial, com idéias claras e soluções seguras.

Com relação aos melhores, o setor de informática está em alta devido ao grande potencial de crescimento. Sendo assim, negócios diversos nessa área são recomendáveis. Outro bom nicho são os cafés store in store, ou seja, uma loja dentro de um estabelecimento maior.

- Abrir café em livrarias, salões de beleza, condomínios e em prédios comerciais com movimento intenso é uma boa pedida - diz o diretor da Acomp. Prestação de serviços e projetos de arquitetura também têm boas perspectivas. "Com a liberação de financiamento para o Projeto Brasil Empreendedor, as construções deverão aumentar como um todo. Há um otimismo no mercado", adianta Oliveira.

Delivery
Serviços de entrega a domicílio (delivery) também é uma tendência. "As empresas venderão ainda mais via Internet, o que fará crescer a demanda por esses serviços, normalmente terceirizados. Outro ponto que favorecerá o negócio está relacionado com o caos urbano, o tráfego cada vez mais complicado. Está diminuindo o número de pessoas que saem para buscar algo, todos querem receber em casa", comenta Oliveira.

O Governo também deverá liberar verba para feiras e eventos agrícolas. Com isso, surge uma boa oportunidade: exportação de produtos manufaturados e agrícolas. Serviços de gráfica rápida, como etiquetas, cartazes e programação visual, entre outros, também têm lugar garantido.

Por fim, sobre o marketing esportivo. "Há uma visão de comercialização da marca do clube, de forma independente até. A gestão da marca está sendo terceirizada e explorada, entre outros aspectos", conclui Oliveira.

Serviço: Acomp - Consultoria e Treinamento: Avenida dos Mananciais, 609 - Jacarepaguá. Telefone, 445-5444. Home page: www.acomp.com.br

Estratégia é agregar valor ao negócio

O consultor Abrahão Saffer concorda com a pesquisa feita pela Acomp e acrescenta mais um bom negócio: comércio exterior. "É uma grande oportunidade devido a globalização. A Internet facilitou os contatos e mesmo com a alta do dólar, os negócios se mantêm".

MELHORES E PIORES

OS 10 MELHORES

  • Internet/Informática
  • Café, de preferência do tipo store in store
  • Serviços de projetos e arquitetura
  • Bares com mesas ao ar livre
  • Franquias de casas lotéricas, como a da CEF, principalmente no interior
  • Serviços de entrega a domicílio
  • Postos de serviços automotivos, que trabalhem com ignição eletrônica e silenciosos, entre outros
  • Exportação de manufaturados e agrícolas
  • Serviços de gráfica rápida, que façam, entre outros serviços, etiquetas, cartazes e programação visual
  • Marketing esportivo.

Os 10 PIORES

  • Postos de combustíveis
  • Videolocadoras
  • Livrarias
  • Táxis
  • Consultorias tradicionais
  • Loja de auto-peças não especializada
  • Perfumarias
  • Farmácias que não trabalhem com genéricos
  • Fotografia e revelação, sem serviços especiais
  • Provedores somente de acesso à Internet

    Fonte: Acomp - Consultoria e Treinamento

 

Clique aqui para conhecer os Serviços da ACOMP


ACOMP Consultoria e Treinamento
Tel. 55 (21) 2445-5444 - www.acomp.com.br

O site do Empresário !